“10 passos para escolhas conscientes no parto”

(0) comentários

campanha

1 – Informe-se sobre o processo do nascimento, lendo livros, artigos, sites ou conversando com mulheres que já passaram por isso. Um grupo de apoio pode ajudar muito nesta fase.


2 – Busque um profissional ou estabelecimento de saúde (público ou privado) que atenda suas expectativas de parto, alinhado às suas necessidades, com quem você se sinta à vontade e se identifique. É interessante conversar com pessoas que já tiveram partos com esse profissional (ou neste estabelecimento) e coletar suas percepções acerca dos procedimentos adotados.


3 – Escolha quem você gostaria que estivesse com você no momento do parto. Seu companheiro, sua mãe, amiga(s)? Além deles uma doula também pode ajudar! Lembre-se de cercar-se de pessoas que compreendam seus desejos e estejam alinhadas com suas expectativas.É um direito seu, garantido por lei, ter pelo menos um acompanhante de sua escolha em hospitais públicos ou particulares.


4 – Informe-se acerca dos procedimentos que são rotineiramente aplicados ao parto, como episiotomia (corte no períneo), soro com ocitocina, manobra de kristeler, etc. Discuta com a equipe seus riscos e benefícios.


5- Defina qual será seu posicionamento sobre métodos para alívio da dor. Métodos não farmacológicos, como uso da água, massagens, músicas e liberdade para mudar de posição são comprovadamente eficazes e podem
anteceder ou dispensar o uso de métodos farmacológicos, como analgesia de parto, que possui riscos associados, para a mãe e o bebê.


6- Defina sua preferência quanto ao local onde o trabalho de parto se dará, assim como o parto propriamente dito. Dentre as opções existem os partos domiciliares, partos em casa de parto e partos hospitalares, que podem ocorrer dentro ou fora do bloco cirúrgico. 


7 – Discuta previamente com a equipe a liberdade de escolha de posição para o nascimento do bebê. Estudos comprovam que a posição de litotomia (deitada na posição ginecológica) é prejudicial para o bebê e não ajuda na progressão do parto. Posições verticais são geralmente mais confortáveis para a mulher, e ajudam na descida do bebê, facilitando sua saída.


8- Se possível, converse com o profissional responsável por recepcionar seu bebê no parto. Tire dúvidas com relação aos procedimentos realizados no recém nascido e sobre o aleitamento materno imediato, após o
nascimento. Pesquisas mostram que o contato pele a pele com a mãe e o aleitamento nos primeiros minutos após o nascimento facilitam a saída da placenta, reduzem o sangramento e facilitam o vínculo entre mãe e bebê,
além de salvar um milhão de vidas! 


9 – Em caso de partos hospitalares, informe-se sobre o alojamento conjunto no local de sua escolha. É direito do seu bebê ficar com você ou outro responsável imediatamente após o nascimento, até o momento da alta.


10 – Por fim, elabore um plano de parto e o discuta com seu cuidador e sua equipe de apoio. Coloque nele todas suas expectativas para o parto e garanta que todos compreenderam seus desejos e necessidades.

Um bom parto!

Este artigo pertence ao http://gestavida.blogspot.com/
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Ícone compartilhar | GestaVida Blog compartilhar
Ícone comentarios | GestaVida Blog VER COMENTÁRIOS
Autor do Post | GestaVida Blog
Escrito por:

GestaVida

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

(0) Comentários
  • To tài khon cá nh^an

    I don't think the title of your article matches the content lol. Just kidding, mainly because I had some doubts after reading the article. https://www.binance.com/vi/join?ref=JHQQKNKN

Inscreva-se na
Trilha da Gestante Gestavida

e receba conteúdos
feitos para você